O Milagre de Lucros sobre Lucros

Implicações fantásticas
Warren Buffet falava do efeito milagroso de juros sobre juros. Mais apropriado para ele, que usou seus investimentos em ações para se tornar bilionário, seria falar da mágica de crescimento de lucros sobre lucros. Para entender o processo é necessário acompanhar um pouco de matemática mas é muito simples e suas implicações são fantásticas.

Bússola imperfeita
O Yield do Dividendo é o dividendo dividido pelo preço da ação. É quanto nosso investimento vai gerar em termos de dividendos em um ano de operações. Infelizmente, como outros indicadores comuns usados para avaliar investimentos em ações, o Yield possui grande imperfeições como uma bússola. Acompanhe conosco como um Yield de 4% pode virar um retorno total de investimento de 19%. E veja porque dividendos não devem ser desprezados, especialmente quando os lucros de uma empresa estão crescendo a uma taxa acelerada.

Desempenho excepcional
Mas vamos começar com o Retorno sobre Patrimônio Líquido (RPL), um indicador que descreve a capacidade de uma empresa gerar lucro. É quanto o lucro de um ano representa como percentagem do patrimônio líquido, o capital dos acionistas registrado no balanço. Vamos ver o efeito de um RPL de 20% mantido ao longo dos anos - um desempenho excepcional - sobre nosso próprio investimento nas ações da empresa.

Big Deal SA
Para simplificar a explicação vamos dar uma de milionário e imaginarmos que vamos comprar uma empresa inteira. A empresa, Big Deal SA, possui um patrimônio líquido de R$100.000 mas os acionistas atuais estão pedindo R$125.000 para vender todas suas ações (numa oferta pública por exemplo). Observamos que a empresa normalmente paga 25% do lucro total anual para os acionistas em forma de dividendos (um Payout de 25%).

Valor nebuloso
Fechamos o negócio, pagando R$125.000 por todas as ações da firma e nos tornamos dono de um patrimônio líquido que só vale R$100.000 no balanço da empresa. Não importa, acreditamos que, com as boas perspectivas de geração de lucro no futuro, valha a pena pagar um pouco mais - e levamos em conta que o patrimônio líquido já é um valor meio nebuloso. Mas vamos, mais uma vez (porque seguramente já fizemos o cálculo antes da compra), verificar o retorno que esperamos de nosso investimento.

Pagamento de dividendos
Como a empresa consegue um RPL de 20%, no primeiro ano vai gerar R$20.000 de lucro (R$100.000 x 0,20). Assim vai pagar, no fim do ano, 25% deste lucro, ou R$5.000, como dividendo. Como pagamos o preço de R$125.000 pela empresa, vimos que o Yield do Dividendo é de 4% (R$5.000/R$125.000).

Lucro reinvestido
Agora vamos acompanhar na Tabela a geração de lucros e dividendos ao longo de 6 anos. O processo é simples. Já vimos que no primeiro ano a empresa produzirá lucro de R$20.000 e nos pagará R$5.000 de dividendos. Isso significa que o resto do lucro - R$15.000 - será reinvestido na empresa, levando o patrimônio líquido para R$115.000 (R$100.000 + R$15.000).

Novo ciclo
Temos confiança que a empresa pode manter seu RPL de 20%. Assim no segundo ano produz lucro de R$23.000 sobre o novo patrimônio líquido (R$115.000 x 0,20). Mais uma vez, a diretoria separa 25% do total, ou R$5.750, para pagar como dividendos e reinveste o saldo na empresa, e um novo ciclo começa.

Yield de 4% = crescimento de 15%
Agora olhe o resultado após 6 anos. Embora o Yield tenha sido de somente 4% no primeiro ano, os dividendos estão crescendo a uma taxa de 15% por ano! Pegue qualquer dois anos contínuos para verificar (ex: 7605/6613 = 1,15 )

Tabela de Geração de Lucros e Dividendos

ANO     LUCRO      DIVI    REINVESTIDO    VAL.PAT.
---------------------------------------------------------
0                  -           -                -          100000
1          20000      5000        15000          115000
2          23000      5750        17250          132250
3          26450      6613        19837          152088
4          30418      7605        22813          174902
5          34980      8745        26235          201137
6          40227    10057        30170          231307
---------------------------------------------------------
Dividendo amanhã vale mais hoje
Mas qual é o verdadeiro retorno anual sobre nosso investimento inicial de R$125.000? Você percebe que não é um cálculo fácil porque todo ano a percentagem muda. No primeiro ano recebemos somente 4% sobre nosso investimento inicial (5.000/125.000), mas pelo fim de período já estamos recebemos 8% (10.057/125.000) sobre o valor original. E há outro problema: um dividendo daqui 6 anos vale menos do que o mesmo dividendo hoje.

Fórmula simples
De fato, uma fórmula simples, mas de derivação um pouco complexa, dá o retorno para nosso investimento, se mantivermos a ação durante muitos anos. Isto é: se mantivermos até o valor da ação se tornar insignificante comparado com o que já teríamos recebido de dividendos.

Retorno do Investimento = Yield Inicial + Taxa de Crescimento de Dividendos

Substituindo nossos dados:

Retorno do Investimento = 4% + 15% = 19%

Mágica
Então vemos a mágica que nossos confusos indicadores escondem: o Yield inicial de 4% - em combinação com as outras condições estipuladas - representa um retorno total sobre nosso dinheiro de 19% p.a. em termos reais. Qual é a aplicação de renda fixa que pode, em tempos normais, competir com o retorno produzido por uma empresa excepcional comprado a um preço razoável?

Mais mágica
Mas a mágica não termina aqui. Até agora imaginamos uma situação em que mantemos a ação durante uma eternidade. O que acontece se vendermos nossa empresa após os 6 anos apresentados na tabela.

É possível?
Se, como é razoável supor, o mercado continuar a avaliar as ações de nossa empresa da mesma maneira, o valor do Preço/Lucro da ação será mantido. Vamos imaginar que o P/L, no dia que compramos a companhia era de 8x. Pelo sexto ano, como o lucro na tabela mais que dobrou (R$40.227/R$20.000), o P/L também dobrou. Se o P/L dobrou, o preço (o numerador do índicador) dobrou, levando nosso investimento original de R$125.000 a R$250.000. É possível isso? Sim com uma empresa de crescimento alto e consistente, comprada a um preço em conta. É so encontrar!

Teoria Geral
De fato, pode-se mostrar que este caso, da venda após 6 anos, é também coberto pela fórmula. Se o Yield do Dividendo se mantiver constante durante os 6 anos - exatamente o que supusemos acima (porque o lucro cresce na mesma proporção do que o dividendo) - nosso Retorno do Investimento, considerando dividendos pagos e ganho de capital, também é dado pelo Yield mais o Crescimento do Dividendo.

Grave esta fórmula
Pequeno investidor, grave esta fórmula. Ainda não revelamos toda sua força. No futuro mostraremos como, em mais um passe de mágica (mas após pensar muito em critérios), podemos empregá-la para avaliar uma empresa.
21/07/00